Blog

Fique por dentro das novidades

Hall de entrada: o que é ou não permitido?

O hall de entrada é o cartão de visitas de um ambiente, portanto, deve ser muito bem pensado. Se bem decorado, irá conferir um ar elegante e aconchegante, deixando as visitas confortáveis e entretidas. Muita gente, no entanto, tem dúvidas com relação a este espaço. Como decorar? E o hall de entrada do condomínio? Posso decorar o que for parte da área privativa como quiser?

Relaxe, nós vamos te ajudar! Veja algumas dúvidas comuns abaixo e acompanhe as nossas dicas!

Área privativa ou área comum?

Um condomínio é divido em área privativa e área comum. Como o próprio nome sugere, a área privativa pertence ao proprietário e as áreas comuns são utilizadas por todos os condôminos. Entretanto, engana-se quem pensa que o morador pode fazer tudo o que deseja em uma área privativa: ele deve obedecer às regras condominiais e à legislação.

A área comum, por sua vez, pertence a todos. Desta forma, um proprietário não pode decorá-la a seu gosto, e tudo o que for feito nela deve ser deliberado em assembleia. O hall de entrada localizado em área privada, pode ser alterado de acordo com as necessidades de cada morador. Deve-se, porém, atentar para que estas obras não alterem a cor e forma da fachada ou das partes externas comprometendo todo o edifício.

O hall pode ser diferente do vizinho?

É permitida uma decoração diferente por andar caso conste na convenção condominial e se houver a aprovação de pelo menos dois terços dos condôminos. Ou seja, estas regras devem estar discriminadas na convenção de condomínio para evitar conflitos entre os moradores e o síndico. Se um vizinho resolve, por exemplo, pintar sua porta de vermelho, isso precisa ser acordado antes.

Especialistas recomendam manter ao menos os batentes e portas da mesma cor para harmonizar o ambiente. Se todos os moradores de um andar sugerem mudanças, é preciso que entreguem ao síndico um documento por escrito. Nele devem constar as alterações e os custos que elas acarretarão.

O que evitar na decoração do hall de entrada?

Tanto na área privativa como na área comum (ou seja, no hall de entrada do condomínio) é preciso atentar para a segurança! Móveis que podem obstruir a passagem, causar quedas ou apresentar qualquer risco de acidente são proibidos. Isto porque em um momento de emergência eles podem se apresentar como um empecilho.

Além disso, é proibido camuflar elementos de segurança presentes no espaço, mesmo sabendo que nem sempre eles combinam. Cabe pensar na melhor forma de incorporá-los para que eles estejam visíveis e harmonizando com o ambiente.

O que priorizar?

O ideal é que halls de condomínio, que são compartilhados, sejam práticos e não contenham muita informação. É recomendável evitar exageros como papeis de parede e paredes com cores muito fortes, por exemplo, pois trata-se de um espaço pequeno geralmente. Espelhos costumam ser uma boa pedida para aumentar o espaço.

Tons claros e pasteis, spots de luz para realçar uma ou outra peça e, se o teto for alto, lustres também são muito bem-vindos. Aparadores e plantas também contribuem para deixar o ambiente mais agradável. Vale pensar também na praticidade e manutenção. Opte por pisos laváveis e descarte materiais de difícil higienização, como carpetes e madeiras.

Desde que se obedeça a todos os pré-requisitos, um hall de entrada atrativo é essencial para compor o ambiente. O fato de ser uma área de circulação de moradores e convidados não significa que deve receber menos atenção! Agora que você já sabe tudo isto sobre o hall, veja aqui como decorar o restante da sua casa!